Obrigado, Doria!!!

30/agosto/2017 - 9:41 am

Publicado por

Paulo Leme tem 46 anos e é advogado, graduado pela USP. Dependente químico em abstinência há mais de 20 anos, escreveu, junto com seu pai, o livro “A Doença do Alcoolismo” e é fundador do Movimento Vale a Pena, ONG que tem por objetivo divulgar informações a respeito da dependência química.

 

Algumas pessoas nunca nos decepcionam. É o caso do nosso querido candidato Doria.

Basta ler a primeira página de qualquer jornal dos últimos 3 anos, para saber que o Brasil está pagando caro pelas tenebrosas consequências do capitalismo de compadrio – aquele em que empresas amigas do rei ajudam Sua Majestade a subir ao trono para, depois, em real gratidão, receberem valorosos favores da Coroa.

Quando, 5 meses atrás, questionamos judicialmente o marketing do almoço grátis, propusemos que, se empresas querem, sem nenhuma agenda oculta, fazer doações à população, que, então, não lhes fosse permitido celebrar contratos públicos junto à gestão para a qual, generosa e desinteressadamente, doaram.

Doação é uma coisa; investimento é outra. Resolver efetivamente uma carência da população é uma coisa; postar um vídeo tosco de promoção política é outra.

Fazer uma contratação pública é escolher de forma impessoal a melhor proposta e pagar um preço justo. E, sim senhor, a empresa contratada deve ter lucro, pois é assim que ela se sustenta. Ela não se sustenta doando bagulhos.

E ser complacente com a empresa amiguinha, recebendo-a com tapinhas nas costas cultivados a partir de outros círculos sociais, isso é capitalismo de araque. Do tipo que o Brasil não precisa mais.

Todos sabemos que, em São Paulo, passou da hora de resolver a porcaria dos semáforos sem manutenção. É o mínimo a se esperar de quem diz administrar a cidade.

Chegada a hora de licitar o serviço, o Tribunal de Justiça observou que a concorrência teve um resultado, por assim dizer, esquisito.

Enquanto quem não praticou a caridade de doar recebeu um tratamento severo na análise de documentos, quem foi generoso na doação promovida por el rey recebeu carinho e muito amor – além de ganhar a licitação.

Resultado: a concorrência está suspensa por ordem judicial – e o imbróglio está posto.

Pode escrever aí: esse rolo é apenas o primeiro de muitos – e isso o Elo tem dito (e atuado para evitar) desde março.

Seja como for, quem vai sofrer é a população paulistana.

Doria não está nem aí. Já está numa outra balada – viajando de jatinho, curtindo umas homenagens, frequentando altas rodas, postando uns vídeos bacaninhas e fazendo propaganda para ser presidente. Isto é, fazendo o que sempre fez.

Ele nunca me decepciona.

***

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,decisao-do-tj-deixa-semaforos-de-sp-sem-manutencao,70001955837

 

Notícias